Comunidade


Comércio de Lafaiete iniciará abertura gradativa em 25 de maio



As associações do comércio de Lafaiete, Acias, CDL-CL e Sindcomércio comunicaram, em nota, que iniciará a reabertura gradativa do comércio da cidade no dia 25 de maio. A decisão foi tomada na tarde de 21 de maio, junto do Comitê de Crise contra o Covid-19. A possibilidade de reabertura se deve à adesão do município ao programa Minas Consciente, que insere a cidade na onda verde e branca, que permite que alguns comércios funcionem. 

A nota informa ainda que há a possibilidade de progressão para a onda amarela, que estabelece que mais setores funcionem. A avaliação para migração para a onda amarela ocorrerá em sete dias, não especificando a partir de qual data. Os comerciantes que retornarem deverão seguir critérios sanitários estabelecidos pelo programa, assim como os clientes. Brevemente será divulgado aos comerciantes quais são esses critérios, mas que já podem ser encontrados no site do Governo de Minas.

A nota ainda ressalta a importância da continuidade da precaução e cuidados tomados por todos para que seja evitado um retrocesso e assim permitir o avanço para as próximas ondas.

Entenda o Programa Minas Consciente e quais setores funcionarão

Lafaiete foi incluída na onda verde e branca do Programa Minas Consciente, que consiste em protocolos sanitários para que as prefeituras possam avaliar as condições de permitir ou não a retomada das atividades da economia em meio à pandemia. A proposta foi criada por meio das secretarias de Desenvolvimento Econômico (Sede) e de Saúde (SES-MG) sugere a reabertura gradual de comércio, serviços e outros setores. Os protocolos são divididos em ondas, as quais Lafaiete foi inserida nas ondas verdes e branca. 

As ondas restringem o funcionamento das atividades econômicas, sendo permitida, na onda verde, apenas as atividades essenciais, como indústrias de alimentos, agropecuária, bancos, cadeia produtiva e atividades acessórias essenciais, construção civil e afins, fábrica, energia, extração, produção, siderúrgica e afins, saúde, telecomunicação, comunicação e imprensa, transporte, veículos e correios, tratamento de água, esgoto e resíduos.

Já na onda branca, são permitidas empresas nos setores de antiguidades e objetos de arte, armas e fogos de artifício, artigos esportivos e jogos eletrônicos, produtos agricolas, plantas e floriculturas, móveis, tecidos e afins, formação de condutores e outras atividades assessórias. Cabe ao governo municipal decidir quanto ao funcionamento.

 

Quer saber mais sobre o assunto? Confira na edição impressa desta semana!




Você está lendo o maior jornal do Alto Paraopeba e um dos maiores do interior de Minas!
Leia e Assine: (31)3763-5987 | (31)98272-3383


Escrito por Redação, no dia 21/05/2020


Comente esta Notícia