Polícia


Jornalistas da TV Integração são agredidos em Barbacena e cinegrafista fica ferido



Enquanto fazia o seu trabalho, uma equipe de jornalismo da TV Integração foi agredida e teve seus equipamentos quebrados.  O crime aconteceu na quarta-feira, dia 20, quando a repórter Thais e o cinegrafista Robson Panzera gravavam imagens na rua Santos Dumont, no Bairro São José. Segundo a reportagem do site G1, o homem de 54 anos parou o carro e começou a agredir verbalmente os jornalistas. Em seguida, ele avançou sobre o repórter cinematográfico Robson Panzera, tomou o equipamento de gravação e reagiu à tentativa do jornalista de recuperar o material. Com o tripé de câmera, o homem teria atingido o cinegrafista e, depois, chutou a câmera. Em seguida, saiu do local e foi embora de carro. O repórter cinematográfico da emissora afiliada Rede Globo foi levado para a Santa Casa de Misericórdia de Barbacena para ser atendido.

Ainda segundo o G1, o agressor foi identificado como Leonardo Rivelli, empresário e dono de uma empresa do ramo alimentício na cidade. Ele foi preso e levado para a delegacia para prestar depoimentos. A Polícia Civil informou que o empresário pagou fiança de R$ 1 mil e foi liberado no fim da tarde. Ele responderá pelos crimes de dano qualificado e lesão corporal. O inquérito foi aberto e segue em investigação. Em contato com o G1, o advogado Pedro Possa disse que o cliente preferiu não se pronunciar sobre o assunto. O profissional também informou que a defesa irá se manifestar somente em inquérito ou em um possível eventual processo.

Já o jornalista Robson Panzera teve uma lesão no dedo, um corte na mão e foi liberado após o atendimento médico. Em mensagem enviada aos colegas da TV Integração, o cinegrafista comentou que estava gravando imagens quando o agressor chegou filmando a situação. De acordo com ele, o empresário proferiu palavras ofensivas e partiu para a agressão. Para Panzera, situações como essas não podem mais ocorrer. "Eu não me calo. Isso já passou dos limites e tem que acabar. Também agradeço as mensagens de carinho", desabafou.

 

 

Confira o vídeo que registrou a agressão. Nas imagens, Leonardo Rivelli está de blusa vermelha. http://g1.globo.com/mg/zona-da-mata/videos/v/equipe-de-jornalismo-da-tv-integracao-e-agredida-e-cinegrafista-fica-ferido-em-barbacena/8567394/

Notas de Repúdio

Em razão do acontecimento, diversas entidades enviaram notas de repúdio e também de solidariedade para a TV Integração. Veja abaixo.

Abert
Em nota, a Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert) disse que repudia o ocorrido. No texto a associação diz que: "Nada justifica tamanha violência contra um cidadão, em especial, quando se trata de um profissional da imprensa, em pleno exercício da atividade jornalística. Fecha aspas. A associação também pede às autoridades uma rigorosa apuração do caso e punição do agressor".

Imprensa do Campo das Vertentes   
Profissionais de imprensa da região do Campo das Vertentes emitiram uma nota de repúdio sobre o ocorrido. Segundo pronunciamento, que também é assinado pelo Jornal CORREIO, "É com indignação que os veículos de Barbacena e região receberam a notícia de que a equipe da TV Integração, filiada da Rede Globo, com a sucursal no Campo das Vertentes, foi alvo de agressões físicas. Os profissionais estavam em período de trabalho quando foram surpreendidos por um senhor que parou para manifestar contra a equipe de jornalistas. A situação se agravou e culminou em agressões físicas. O equipamento da emissora foi destruído e o cinegrafista quebrou um dos dedos da mão.  

As autoridades policiais agora tomam as medidas necessárias. No entanto, é importante que, neste momento, se repudie com veemência o ato. A liberdade de imprensa e de expressão foi uma das conquistas mais importantes para as democracias no mundo. A história, que é a maior aliada da realidade, mostra que todas as tentativas de se romper a ordem democrática nasce ao ataque ao jornalismo, começa o desqualificando e parte para a perseguição.

Não vivemos uma ditadura e seguimos uma constituição, promulgada em 1988, que é clara no art. 220 quando diz que "é vedada toda e qualquer censura de natureza política, ideológica e artística". Não aceitar passivamente qualquer tentativa de intimidação ao trabalho jornalístico é, antes de tudo, uma obrigação constitucional.

Os profissionais da TV Integração, que já passaram por outras situações de constrangimento público, estavam trabalhando. A imprensa, durante a pandemia, é considerada por lei um serviço essencial. Os jornalistas que diariamente estão nas ruas não têm relação com a linha editorial adotada pelo veículo, eles são trabalhadores como todos os outros que se dedicam arduamente para que possam obter o seu sustento.

Discordar faz parte do jogo democrático. A imprensa nunca foi e nunca será imune ao erro, por mais que use critérios rigorosos na apuração através de seus manuais de redação. Para toda insatisfação, há a pluralidade de conteúdos para que você possa escolher o que melhor te agrada. No caso da TV, o caminho de acesso a outros conteúdos chama-se controle remoto, dos sites o navegador, dos jornais a opção do periódico ao lado e nas rádios o botão que muda o Dial. A agressão nunca é alternativa.

Aos profissionais agredidos, toda a nossa solidariedade.

Assinam o manifesto os seguintes veículos: Barbacena em Tempo, Barbacena On-line, Barroso em Dia, Canal Mais Carandaí, Carandaí On-line, Jornal Correio, Correio Online, Fato Real, Foco na Notícia, Folha de Barbacena, Lafaiete Agora, Mais Vertentes, Notícias Gerais, Pop News, Portal Capela News, Portal Dores de Campos, Prados Online, Rádio 89,9 FM, Rádio Alternativa, Rádio Atrativa FM, Rádio Carijós, Rádio Clube 101,3 FM, Rádio Emboabas, Radio Inconfidentes, Rádio Sucesso FM, Revista O Raio, Sou Santos Dumont, Tv Integração, TV Objetiva.

Amirt
A Associação Mineira de Rádio e Televisão (Amirt) também emitiu nota repudiando a agressão. A associação lembrou que "o numero de agressões contra profissionais de imprensa subiu 54, 07% de 2018 para 2019, sendo o Sudeste a região com mais casos registrados. A entidade não aceita que mais casos como este fiquem impunes em nosso país e pede que as autoridades tomem todas as medidas cabíveis para mudar esse cenário".

UFJF
Em nota, a Diretoria de Imagem Institucional da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) se solidarizou com o repórter cinematográfico da TV Integração, Robson Panzera. "A Diretoria repudia todo e qualquer ato de violência contra a classe jornalística e reitera a defesa do pleno exercício da atividade jornalística".

A instituição ainda ressalta que "em momentos como este, quando o papel da imprensa é ainda mais imprescindível para que todos os cidadãos se informem e sejam capazes de exercer seu pleno direito à cidadania, assistimos à escalada da violência contra os jornalistas, incitada por governantes que não respeitam a liberdade de imprensa e o direito à informação".

Aerp
A Associação das Emissoras de Radiodifusão do Paraná (Aerp) também repudiou as agressões sofridas pelo cinegrafista Robson Panzera. "Compreendemos que o ato é lamentável e sem explicações plausíveis. Ele fere a liberdade de expressão e do direito à livre informação", disse a associação.

Abraji
A Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) também se pronunciou sobre o ocorrido. Em nota, a Abraji informou que "exige que as autoridades policiais apurem o ataque e punam os responsáveis. Os jornalistas, cada vez mais vulneráveis à fúria e aos desatinos de militantes radicais, precisam de segurança para trabalhar e circular, pressupostos básicos em regimes democráticos".

TV Integração           
Nota de repúdio da TV Integração pelo fato ocorrido com equipe de jornalistas em Barbacena-MG

"O jornalismo do Grupo Integração foi surpreendido hoje pela manhã com a notícia estarrecedora de uma agressão contra nossos colegas na cidade de Barbacena, região das Vertentes de Minas.

O fato ocorreu por volta de 11h15 da manhã quando ao concluírem uma reportagem na Escola Preparatória de Cadetes da Aeronáutica, já do lado de fora e em via pública, o repórter cinematográfico Robson Panzera foi abordado por um homem que depreciou o trabalho da equipe. Após esta agressão verbal, o mesmo desceu de seu veículo e começou a filmar o trabalho de nossos jornalistas proferindo agressões sobre nossa cobertura. Não satisfeito o mesmo ameaçou quebrar nosso equipamento e acabou concretizando o fato ao avançar sobre o jornalista Robson. Ele tomou do jornalista o tripé da câmera, derrubou o profissional e o atingiu, ferindo sua mão. Após isto, chutou e destruiu o equipamento de gravação.

Após o ocorrido, o agressor deixou o local em seu veículo, mas por ter sido identificado acabou sendo preso. Infelizmente, nosso colega Robson Panzera teve uma luxação no dedo e um corte na mão. Nossa colega Thais não ficou ferida, mas abalada emocionalmente. Ambos prestaram depoimento às autoridades de segurança.

Sobre o ocorrido, a TV Integração reitera que pauta seu trabalho na ética, na inovação, no pioneirismo e no respeito à pluralidade. E faz isso há exatos 56 anos. Tempo no qual aprendeu a abrir espaço a toda manifestação democrática e legítima. Nos solidarizamos com nossos colegas Robson e Thais e lamentamos o ocorrido hoje em Barbacena.

Reiteramos nosso compromisso com a verdade, o localismo, o respeito às liberdades e a divergência. Valores que não abandonaremos a despeito do ocorrido.

Atenciosamente,
Paulo Eduardo Vieira
diretor de Jornalismo TV Integração e G1 Jornalismo"




Você está lendo o maior jornal do Alto Paraopeba e um dos maiores do interior de Minas!
Leia e Assine: (31)3763-5987 | (31)98272-3383


Escrito por Redação, no dia 20/05/2020


Comente esta Notícia