Quinta, 09 de Julho de 2020
Comunidade


Cresce busca por profissionais fluentes em espanhol no mercado de trabalho

Com negócios globais, as corporações têm buscado por profissionais capazes de comunicar com diferentes mercados, especialmente no idioma espanhol.


Já faz algum tempo que ter conhecimento de outro idioma é um diferencial para ter uma boa colocação profissional. Entretanto, se antes o inglês era a língua mais requisitada pelos recrutadores, agora o espanhol tem ocupado cada vez mais espaço. Pesquisas indicam que é crescente a busca por profissionais fluentes em espanhol no mercado de trabalho – e sai na frente quem se dispõe a aprender.

Não é difícil compreender os motivos pelos quais as corporações procuram por candidatos falantes de espanhol: além de ser o segundo idioma mais utilizado no mundo (em número de pessoas), é a língua oficial da maioria dos países vizinhos ao Brasil. Dessa forma, as empresas que visam ampliar sua cobertura no continente precisam contar com fluentes na língua espanhola para realizar operações estratégicas.

Esse interesse das organizações por falantes do idioma espanhol não acontece somente por parte de empresas brasileiras: muitas corporações internacionais estão de olho nos profissionais do Brasil que tem o desejo de mudar de país. Porém, para essa mudança acontecer, é necessário saber mais do que somente o português. Felizmente, aprender o espanhol pode ser mais fácil do que parece.

Semelhanças colaboram para o aprendizado

Segundo a Assessoria de Imprensa do aplicativo Babbel, uma das maiores plataformas de ensino online de idiomas, “aprender espanhol é uma tarefa fácil para brasileiros, pois os dois idiomas são muito parecidos”. É importante destacar que, o número de brasileiros que instalam apps para aprender a língua espanhola também cresceu bastante. 

De fato, se você tentar ouvir um áudio em espanhol, mesmo sem nenhum conhecimento do idioma, vai conseguir identificar algumas palavras semelhantes ao português.

É claro que essa identificação entre línguas não faz com que o aprendizado ocorra como que por mágica. Ouvir, compreender, falar e comunicar são conceitos completamente diferentes. Ou seja, se você quer ter como diferencial um segundo idioma no seu currículo, deve dedicar algum tempo diário para estudar.


Por meio do aplicativo, o usuário tem contato com exemplos de situações cotidianas, sendo que todo o conteúdo é criado por profissionais do ramo da educação. Para reforçar o aprendizado é possível assistir filmes, séries e ouvir músicas, itens cada vez mais presentes graças à abertura do mercado brasileiro para as produções latinas.

A semelhança entre os idiomas, que faz com que os brasileiros consigam assimilar o vocabulário com uma boa velocidade, é explicada pela raiz de ambas as línguas: tanto o espanhol quanto o português derivam do latim. Além disso, todos os sons das palavras espanholas (chamada de fonética) são as mesmas que utilizamos em nosso dia a dia, fazendo com que a pronúncia não represente grandes desafios, como costuma acontecer com o inglês ou alemão.

Melhores oportunidades, maiores salários

O nível de qualificação de um profissional está diretamente ligado às oportunidades que chegam até ele, impactando ainda em seu salário. Segundo pesquisa divulgada pela InfoMoney, profissionais fluentes em espanhol recebem, em média, 29,72% a mais. Essas funções que exigem um tipo de conhecimento específico apresentam vantagens secundárias, como viagens ao exterior e, por vezes, a possibilidade de morar em outro país.

Embora os setores de turismo, comércio e tecnologia sejam os mais constantes na procura de profissionais falantes do espanhol, o ramo imobiliário, jurídico e de gerenciamento de pessoal também tem se destacado. Basta observar a quantidade de empresas brasileiras com filiais nos países latinos para entender a necessidade crescente de profissionais bilíngues, nas mais variadas funções.

Ao desenvolver o conhecimento no espanhol, o profissional consegue também ampliar suas chances de contratação em empresas de outros países. Somente na América do Sul, podemos citar a Argentina, Colômbia, Chile e Peru como países falantes do idioma. Na Europa, a Espanha tem sido um destino frequente dos brasileiros que vão à trabalho, enquanto os Estados Unidos tem uma comunidade hispânica tão forte que já tornou o espanhol a segunda língua do país.

A tendência é que a exigência do espanhol seja cada vez maior, especialmente com as interações comerciais entre os países do Mercosul. E ainda que o momento econômico não seja dos mais inspiradores, especialmente pelo isolamento social causado pelo coronavírus, espera-se que ao final do período as empresas voltarão a fazer contratações. A preparação agora, pode ser o ponto de virada para um salário melhor pós quarentena. 




Você está lendo o maior jornal do Alto Paraopeba e um dos maiores do interior de Minas!
Leia e Assine: (31)3763-5987 | (31)98272-3383


Escrito por Redação, no dia 08/05/2020


Comente esta Notícia