Esportes


Título no futsal é sonho de professor do Napoleão



Com muito empenho e satisfação, há 30 anos, o professor Odeir José Vasconcelos ministra aulas de Educação Física na escola municipal Napoleão Reis. E para comemorar tão expressiva da­ta, a meta é conseguir o título nos Jo­gos Escolares de Minas Gerais (Jemg). O primeiro passo foi dado. ‘Deí’ levou à final as três equipes que preparou. No futsal feminino infantil (módulo I), foi derrotado pela estadual Luiz de Mello Vianna Sobrinho (2 a 1) em uma final emocionante.

No futsal feminino juvenil (módulo II), o ‘salto alto’ gerou uma derrota por 8 a 2 para a também estadual Narciso de Queiroz. Já o time de futsal masculino infantil (módulo I) conseguiu manter a chama do sonho acesa. Em outra final muito equilibrada e decidida nos detalhes, Guilherme fez o gol da vitória por 1 a 0 sobre o Colégio Queluz de Minas e, na fase microrregional dos Jemg, o elenco vai representar a cidade em Entre Rios de Minas, entre 13 e 19 de maio.

A municipal Napoleão Reis fez a final equilibrada do futsal masculino juvenil (módulo II) contra a estadual Monsenhor Horta e foi derrotada por 4 a 3. O time é comandando pelo estagiário em Educação Física Felipe Teodoro, sob a supervisão da professora Emanoela Leonor Borges. Além disso, a escola disputou também o vôlei, handebol e o basquete. “Tive a oportunidades de mostrar meu trabalho em outras escolas, como no Potência, Padres do Trabalho, em Cristiano Otoni e também no Clube Dom Pedro II, mas já estou no ‘Napoleão Reis’ há mais de 30 anos; completei dia 1º de março”, destacou o dedicado professor, que sempre esteve à disposição para o trabalho comunitário, como no projeto ‘Comunidade em Ação”, desenvolvido pela Rádio Cidade 98FM, periodicamente, na rua Aristides Alencar, no bairro São Sebastião.

Para ter as equipes sempre nas de­cisões, Odeir conta com o apoio da direção da escola e a boa vontade dos alunos. Os treinos são desenvolvidos das 17h30 às 19h30 de segunda à quinta-feira. “No ano passado tivemos o projeto ‘Meninos de Queluz”. Para este ano, ainda não foi aventada a possibilidade de se ter. Indiferente a isso, estamos montan­do um projeto para mantermos as equipes em treinamento” adiantou Vasconcelos.

Outros trabalhos paralelos completam o projeto. Nas palestras, os alunos são preparados para as disputas.  “Nas palestras, exigimos disciplina para participar das seleções e, com isso, o número de advertência nos jogos é mínimo. Na época da Marisa Santana como diretora (2012), foi criada a premiação “Hon­ra a quem Honra”, mérito dado ao aluno que participa da seleção do 6º até o 3º ano do ensino médio. No ano de 2018, foi premiado o aluno Antônio César Fidelis, mas vários alunos já foram premiados. A eles, eu mando um forte abraço”, lembrou o professor.

“É importante e marcante, para mim, estar no comando da seleção do Napoleão Reis. Tive o prazer de jogar na seleção do Napoleão Reis e hoje, como técnico da escola busco praticar uma postura correta para ser referência de comportamento para os meus alunos. Agradeço a todos os funcionários da escola a equipe de Educação Física e diretor Rafael Vitoreti pelo apoio”, acrescentou Odeir.

O “Napô” sempre ‘produziu’ craques para as seleções da cidade. Atualmente, a geração é representada por Tairize e Priscila na seleção de futsal dos Jimi. (Amau­ri Machado)




Você está lendo o maior jornal do Alto Paraopeba e um dos maiores do interior de Minas!
Leia e Assine: (31)3763-5987 | (31)98272-3383


Escrito por Redação, no dia 30/04/2019


Comente esta Notícia