Política


Neuza Mapa deixa o PT, critica divisão de verbas e assume PDT de Lafaiete



A candidata derrotada à deputada estadual pelo Partido dos Tra­balhadores (PT) nas últimas eleições gerais, Neuza Mapa, assumiu, recentemente, a presidência do Partido Demo­crático Trabalhista (PDT) de Lafaiete. Ela aceitou o convite da Executiva estadual e disse ter ficado honrada: "Vou trabalhar com afinco e me debruçar sobre o regimento e a filosofia de trabalho do PDT, buscando novos ares, novos objetivos e, sobretudo, mais independência para emitir minhas opiniões e as lutas do dia a dia".

Num texto sucinto enviado à redação do Jornal CORREIO, Ma­pa explicou sua saída traumática do PT. Segundo ela, os candidatos novatos não eram ouvidos, não tinham voz e ficaram prejudicados na distribuição da verba do fundo partidário. Os valores maiores, de acordo com Neuza, foram encaminhados para os postulantes que, na visão dos dirigentes partidários, tinham condições de vencer o pleito. Nesse aspecto, conforme a ex-candidata, os novatos foram muito prejudicados e serviram apenas para compor chapa e completar legenda. "Saio do PT de cabeça erguida e vou para o PDT para ter liberdade de desenvolver minhas ideias e ser tratada como igual, sem discriminação ou quaisquer outro tipo de situação. Não estou magoada, mas quero e tenho muito mais a contribuir com a política e o PDT me abriu as portas", finalizou Mapa, garantindo que o trabalho, visando às eleições de 2020, já começou".




Você está lendo o maior jornal do Alto Paraopeba e um dos maiores do interior de Minas!
Leia e Assine: (31)3763-5987 | (31)98272-3383


Escrito por Redação, no dia 07/01/2019


Comente esta Notícia