Política


Romeu Zema toma posse e pede pacto para Minas Gerais



O governador Romeu Zema e o vice-governador Paulo Brant tomaram posse nesta terça-feira, dia 1º, na Assembleia Legislativa de Minas Gerais. Zema destacou em seu primeiro discurso que a prioridade da atual gestão será a austeridade.

Diante do grave quadro de crise financeira, ele convocou todos os mineiros a firmar um "Pacto por Minas" para que seja possível, com um modelo de gestão diferente e mais eficiente, atender às demandas da sociedade, regularizar repasses aos municípios e garantir os direitos dos servidores.

O governador disse, ainda, que será preciso um esforço conjunto, independentemente de ideologias, para superar os desafios. "O espírito público deve ser exaltado. É esse espírito, independentemente de partido ou posição ideológica, que deve guiar os representantes do povo mineiro. É esse espírito público, da coletividade, que nos trouxe até aqui. E é com ele que os mineiros contam para sairmos do grave momento de crise que vivenciamos", afirmou Romeu Zema.

Romeu Zema também avaliou que sua posse representa o desejo de mudança no modelo de administração do Estado. "O resultado das últimas eleições significou para alguns uma surpresa, mas quero afirmar aqui que o eleitor não dá recados. Ele decide. E decidiu, nas urnas, realizar uma reforma política que há tempos as ruas pedem, mas que até então não havia sido colocado em prática. E demonstrou que deixará para trás aqueles que insistem nas práticas do passado. Esse voto significa uma escolha por um novo modelo de exercício da política". O governador deixou claro que a "primeira e mais fundamental atitude a ser tomada é a de reduzir despesas, cortando na carne".

Fonte e foto: Agência Minas




Comente esta Notícia