Opinião


Sabendo direito:as armadilhas do crédito consignado para os idosos



Incluído no grupo de consumidores hipervulneráveis junto com as crianças, o idoso é alvo fácil de vigaristas, vendedores oportunistas, funcionários de bancos e lotéricas mal intencionados. Entre os abusos, são comuns casos de concessão de empréstimos consignados feita sem solicitação e de golpes com promessas fantasiosas de revisão de aposentadoria.

Se você possui essa faixa etária, conhece ou tem parentes ou amigos com essa idade, saiba que nessa fase da vida o acesso ao crédito consignado é livre e por isso mesmo, todo cuidado é pouco, afinal, o dinheiro vem fácil, mas as dívidas podem ficar.

As fraudes mais comuns envolvem documentação falsa, concessão de crédito sem a presença do pensionista, ausência de assinatura e até compra de dados cadastrais por estelionatários. Por isso, desconfie se receber um telefonema em nome da previdência social, ela não faz esse tipo de contato e quem está do outro lado da linha, provavelmente, quer os seus dados para fazer uma dívida no nome do idoso. Esse tipo de empréstimo costuma oferecer os menores juros do mercado e quase não tem burocracia, por isso, só contrate uma instituição autorizada a operar pelo banco central e com convênio junto ao INSS.

Já a idade para contratar pelas regras do INSS é ilimitada, porém, os bancos estão livres para decidir em sua política interna de crédito a idade limite.

Caso o idoso resolva ajudar amigos ou parentes e eles não pagarem as parcelas o dinheiro sairá de seu bolso. Antes de assumir qualquer dívida, o idoso deve analisar cuidadosamente se as parcelas cabem no seu orçamento. Isto é, deve verificar qual é a sua renda mensal, quais suas despesas fixas (água, luz, medicamentos etc.) e se sobra o suficiente para pagar as parcelas da dívida.

Lembre-se, nunca forneça seus dados bancários a estranhos, principalmente, por telefone. No banco, não aceite ajuda de desconhecidos. Evite sacar grandes quantias. Em caso de dúvida, procure um funcionário do banco com identificação visível. Não leve a senha junto ao cartão.

Ao contratar um financiamento fique atento ao Custo Efetivo Total (CET) do empréstimo. Essa taxa soma todos os encargos e despesas incidentes nas operações de crédito. Nunca contrate um empréstimo sem entender todas as cláusulas. Exija uma cópia do contrato, o que é um direito seu.

Por lei, o valor de todos os consignados somados não pode ultrapassar 30% dos rendimentos do consumidor. Se tiver comprometimento de renda maior do que esse, procure ajuda de advogado ou Defensoria Pública.

O INSS não cobra pela prestação de serviço e só entra em contato com beneficiário que o tenha procurado previamente.

Se você se sentir prejudicado por operações irregulares ou identificar descumprimento de contrato pela instituição financeira, faça sua denuncia ao INSS por site ou por telefone (pelo número 135), também ao banco central e ao Procon de sua cidade.

Nityelle Carvalho

Advogada 

Contato:  (31) 9 8842-6716
carvalho.advocacialafaiete@gmail.com 





Comente esta Notícia