Região


Servidores e comunidade recebem treinamento para combater incêndios em bens culturais



O Museu de Congonhas, a Fumcult e o Instituto do Patrimônio Históricos e Artístico Nacional (Iphan) estão promovendo uma iniciativa pioneira no Brasil, que servirá de exemplo para todas as cidades consideradas Patrimônio Mundial: o "Encontro de Prevenção e Combate a Incêndios em Espaços Culturais". O evento, realizado nesta segunda-feira, 26, no Centro Cultural, teve a participação do Bombeiro Civil Lucas Severo dos Santos, e do assessor técnico da presidência do Iphan, Leonardo Barreto de Oliveira. Participaram profissionais dos museus de Congonhas e do Iphan, servidores municipais e representantes das igrejas. A próxima ação será realizada, em breve, com o Corpo de Bombeiros, que fará um treinamento prático com os participantes.

O assessor técnico da presidência do Iphan, Leonardo Barreto, falou sobre a Portaria Nº366 de 04 de setembro de 2018, do Iphan, que dispõe sobre diretrizes para projetos de prevenção e combate ao incêndio e pânico em bens edificados tombados. Segundo ele, a publicação do documento e a revisão das Instruções Técnicas 35 do Corpo de Bombeiros passaram a ter o mesmo direcionamento técnico. "As normas agora se falam. Antes, o Iphan não tinha uma norma específica e os bombeiros tinham uma norma que ainda não estava com o olhar adequado para o patrimônio cultural. Agora, essas duas normativas confluem, têm elementos em comum", explica.

Para ele, é preciso avançar nas ações voltadas para a prevenção e combate a incêndio em espaços culturais. "Temos muito o que fazer, muito o que corrigir em termos de procedimentos, normativas e equipamentos a serem utilizados. Estamos dando um primeiro passo. O Corpo de Bombeiros de Minas Gerais tem sido um parceiro e entendido a necessidade de evoluirmos, dialogarmos mais e estabelecermos objetivos conjuntos. O Ministério Público também tem sido um parceiro. Agregando a Prefeitura, os museus e os locais onde abrigam acervos, começamos a, de fato, enfrentar um grave problema que já vitimou muitos monumentos", destaca.



Você está lendo o maior jornal do Alto Paraopeba e um dos maiores do interior de Minas!
Leia e Assine: (31)3763-5987 | (31)98272-3383


Escrito por Redação, no dia 26/11/2018


Comente esta Notícia