Polícia


Cachorro é espancado com pedaço de madeira e socorrido por moradores



A Polícia Militar foi acionada a comparecer na rua Emílio da Costa, em Capela Nova para atendimento a uma possível denúncia de maus tratos contra um cão. A ocorrência foi registrada na quinta-feira, 1º de novembro.  Ao chegar nas proximidades do Estádio Municipal Zezeca Moreira, os policiais foram parados por populares que estavam à procura do cachorro, que fugiu após a suposta agressão.

Os militares ouviram relatos de testemunhas, que contaram que o dono do animal o teria amarrado e espancado com um pedaço de madeira.

O animal foi encontrado. Aparentemente desnorteado, com sangramento na boca e no corpo, com ferimentos nos olhos e um corte profundo na parte superior da cabeça.

Os militares encaminharam o cachorro até a veterinária Daniela Aparecida Chaves Cruz, que prestou os primeiros atendimentos.

Em seguida, foram até a residência do homem acusado das agressões, mas foram informados pelos familiares do agressor que ele não se encontrava em casa e que teria saído para uma consulta médica em outro município.

Denúncias

O animal vive nas ruas. Por conta disto, uma das testemunhas das agressões passou a ser o depositário fiel do animal, após a sua liberação pela médica veterinária;

Por parte da Polícia Militar, foram recebidas diversas denúncias anônimas de pessoas revoltadas, alegando que o agressor é reincidente nesta prática de maus tratos contra animais.

Após ser realizado os primeiros socorros o cão foi transferido para o Centro Médico Veterinário ProBichos, em Conselheiro Lafaiete, onde permanece internado recebendo medicamentos e passará por exames, até sua recuperação.

O suspeito da agressão não foi encontrado. O caso será investigado.

Crime

No Brasil, maltratar animais de qualquer espécie é considerado crime ambiental segundo prevê o artigo 32 da Lei nº 9.605, de 1998, com pena de detenção de três meses a um ano e multa.

Fonte: Capela News.



Você está lendo o maior jornal do Alto Paraopeba e um dos maiores do interior de Minas!
Leia e Assine: (31)3763-5987 | (31)98272-3383


Escrito por Redação, no dia 02/11/2018


Comente esta Notícia