Polícia


Polícia Civil do Paraná recebe imagens da casa noturna onde esteve Daniel



A assessoria de imprensa da casa noturna Shed Bar, em Curitiba, informou que as imagens do circuito de segurança do estabelecimento, registradas na noite em que o jogador Daniel Corrêa Freitas esteve no local, já estão com a Polícia Civil do Paraná. O sepultamento do atleta,  que o corpo foi encontrado num matagal no último sábado, está previsto para 16h desta quarta-feira, no Cemitério Nossa Senhora da Conceição, em Lafaiete.

"A Shed Curitiba lamenta o caso ocorrido com o jogador Daniel Corrêa, que esteve na casa noturna na noite de sexta-feira (26). As imagens das câmeras de segurança estão à disposição da polícia para auxiliar nas investigações do caso", diz o comunicado.

De acordo com o superintendente da Polícia Civil, Edmilson Pereira, o corpo de Daniel "foi encontrado nu" na Estrada do Mergulhão, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, "com o pescoço praticamente degolado e o órgão genital mutilado". Os investigadores constataram que foi usada uma arma branca no crime. Parentes do jogador de 24 anos o reconheceram, e os primeiros depoimentos foram colhidos nesta segunda-feira.

Daniel passou por grandes clubes do futebol brasileiro, como o Coritiba, Botafogo e Ponte Preta. O meia tinha contrato até dezembro com o São Paulo, que havia emprestado o jogador ao São Bento.

Segundo a mãe da vítima, Daniel começou a jogar futsal aos 5 anos e, desde o início, se destacava. Eliana contou ainda que o filho era uma pessoa tranquila, calma e que tratava todo mundo bem. O velório é aberto ao público e ocorre na manhã desta quarta-feira, no centro poliesportivo do clube Carijós, onde Daniel treinou quando criança. O sepultamento, contudo, será reservado à família e pessoas próximas de Daniel, segundo a assessoria de imprensa do jogador.

Família de Daniel pede que parem de compartilhar fotos do jogador morto.

A mãe do jogador Daniel entrou em choque ao saber a barbárie a qual o filho foi submetido. Agora o resultado de tamanha violência está circulando nas redes sociais e no WhatsApp em forma de fotos que já chegaram aos familiares do meia. Há duas imagens sendo compartilhadas que mostram o atleta depois de ter o pênis  arrancado e com um ferimento imenso na parte de trás do pescoço. A exposição pública da barbárie incomodou parentes e amigos que ainda lidam com o choque pelo assassinato brutal do jogador de 24 anos. Guilherme Pannain, assessor pediu, em nome da família, que as pessoas parem de repassar este material.

 

Fonte: Jornal Extra e Uol Esportes

Foto: Reprodução Instagram



Você está lendo o maior jornal do Alto Paraopeba e um dos maiores do interior de Minas!
Leia e Assine: (31)3763-5987 | (31)98272-3383


Escrito por Redação, no dia 31/10/2018


Comente esta Notícia