Fabiana Oliveira


A rejeição dói e ao mesmo tempo fortalece



Tem coisas que fazem parte da vida, a rejeição é uma delas.Invariavelmente rejeitamos alguma coisa ou alguém. Quando isso acontece conosco o sentimento e a emoção tem aquele gosto amargo.

A rejeição pode ser imaginária

Muitas vezes a rejeição percebida pode não ser real, mas a pessoa fragilizada por seus sentimentos internos pode “ver” rejeição onde talvez não esteja ocorrendo. Algumas vezes a pessoa sofreu rejeição em outros momentos de sua vida, foi dolorido e deixou marcas de forma a faze-la ver rejeição onde pode não estar ocorrendo.

É possível que certas ações possam ser interpretadas como comportamentos de rejeição por parte das outras pessoas por haver um viés interno que distorce a percepção, como por exemplo não ser convidada para festa de um amigo onde apenas os familiares deste amigo estarão presentes. Neste caso ele não foi rejeitado porque sua participação não estaria no perfil desta festa.

Mas quando é real, precisamos aprender a lidar com essa rejeição e, além disso, precisamos entender que quando isso ocorre não necessariamente o outro tem algo contra, mas, naquele momento, talvez, tenha sido a melhor saída/escolha que a pessoa conseguiu chegar.

Sei que é difícil, dói, relutamos e as vezes insistimos.

Sei que as vezes nos colocamos em situações deploráveis, não pelo outro e sim por não aceitar tal sentimento.

Dói, mas passa e quando passa, estamos fortalecidos.

 

Psicóloga Clínica- Fabiana Oliveira

Agende sua consulta (31)986453396

Instagram: @fabicosta15

E-mail: fabianaoliveirapsicologa@gmail.com

 



Você está lendo o maior jornal do Alto Paraopeba e um dos maiores do interior de Minas!
Leia e Assine: (31)3763-5987 | (31)98272-3383


Escrito por Fabiana Oliveira , no dia 25/11/2019

Fabiana de Oliveira Costa


Psicóloga


Comente esta Coluna