Pesca


Farto em peixes, por causa das últimas chuvas, rio Paracatu chama a atenção dos pescadores de Lafaiete



O rio Paracatu está dando o que falar neste ano, exatamente por causa das últimas chuvas e também pela abundância de peixes. Praticamente seco nos anos de 2015, 16 e 17, o curso d’água começou a se recuperar ano passado, quando, apesar das dificuldades, recebeu um pouco mais de água das chuvas. Este ano, por sua vez, tem sido farto, tanto de água, quanto de peixes. Estamos em junho e o nível do famoso rio, que nasce em Goiás e é considerado o maior afluente do São Francisco, mantém-se estável e com bom nível, se comparado a outros anos.
Pontos tradicionais de pesca no Paracatu, como o Remanso do Fogo, Porto Curralinho e Canabrava estão recebendo centenas de pescadores, principalmente de Lafaiete e região. Ao contrário do São Francisco, que está ruim de peixes, o Paracatu está pródigo em piaus, matrinxãs, piaus três pintas, mandis, caranhas, curimbas e dourados.
Chama a atenção a quantidade de ações registradas pelos aventureiros que passaram pelas barrancas do velho rio nos últimos meses. O Paracatu, segundo eles, está uma beleza e vem possibilitando muitas ações emocionantes e até quebra de linhas e varas. Para se ter uma ideia, as matrinxãs estão tão fogosas que, geralmente, levam as varas dos desavisados para dentro do rio, num verdadeiro espetáculo da natureza.
É preciso, no entanto, que a consciência dos pescadores prevaleça e que, além do peixe na medida certa, eles peguem apenas o que vão consumir, nada de levar peixes para outras pessoas. Isso não existe mais e um exemplo claro é o São Francisco, praticamente morto de peixes.

P. de Souza
Repórter e pescador



Você está lendo o maior jornal do Alto Paraopeba e um dos maiores do interior de Minas!
Leia e Assine: (31)3763-5987 | (31)98272-3383


Escrito por Pesca, no dia 27/06/2019




Comente esta Coluna