Frei Tibúrcio


Frei 1471/2019



Que coisa
O que Romeu Zema tem que Pimentel não tem? Vamos aos fatos: em praticamente quatro meses, o atual governador regularizou os repasses mensais para os municípios e estabeleceu uma data – que sempre chega – para iniciar o pagamento dos bloqueios de anos anteriores, ou seja, do governo de Fernando. Portanto, caros leitores, é visível as mudanças de postura e comportamento por parte das autoridades do Governo do Estado, que estão em curso nas Minas Gerais. Oremos!

Nova era?
Lafaiete, por exemplo, tem mais de R$40 milhões retidos em Belo Horizonte, mas começa a respirar com a regularização dos repasses. Já foi possível, por exemplo, quitar os pagamentos atrasados, vales-refeição, 13º da rapaziada e vislumbrar dias melhores (leia reportagem sobre o assunto na página 6 desta edição). Oxalá Romeu continue em sua cruzada a colocar nosso estado nos trinques. Oremos!

Você sabia?
Você sabia que a Realma, cuja sede funciona na rua Marechal Floriano Peixoto, em Lafaiete, é considerada uma grande empresa de nosso país? Ela atua em Minas, São Paulo, Rio de Janeiro e no Espírito Santo, e emprega dezenas de pessoas. O serviço de bordo do trem de passageiros, que circula na estrada de ferro Vitória a Minas, é de responsabilidade da Realma. Aliás, a coluna solta um foguetinho de três estalos para ela, que celebra, em setembro, 25 anos de vida.

Agora vai 2
Depois de anunciado que a fiscalização do trânsito passará às mãos da Polícia Militar, espera-se uma ação mais efetiva da corporação contra essas motocas barulhentas e sem escapamento, que atormentam a cidade e, por tabela, a população. Em cada 10 lafaietenses, com todo o respeito, 11 são contra essas motos sem o miolo do escapamento. Alô, PM. Cadê vocês?

Exemplo
A rapaziada responsável pela fiscalização e notificação dos lotes abandonados na cidade tem dado tanta conta do recado, que outras cidades estão atrás do segredo. A prefeitura de Ouro Branco, por exemplo, marcou uma reunião com o departamento responsável pela fiscalização dos lotes para receber e usar o know-how dos lafaietenses. Sem dúvida, isso é um incentivo a mais e uma oxigenada daquelas na moçada do meio ambiente e da fiscalização.

Curuiz
Vade retro boca maldita indecorosa!



Você está lendo o maior jornal do Alto Paraopeba e um dos maiores do interior de Minas!
Leia e Assine: (31)3763-5987 | (31)98272-3383


Escrito por Frei Tibúrcio, no dia 02/05/2019


Comente esta Coluna