Colunas


Progresso: leitor questiona cobrança da taxa de esgoto



Desde que a ETE Ventura Luiz entrou em operação, moradores de dezenas de bairros passaram a pagar uma taxa relativa à coleta e tratamento de esgoto. Mas o pagamento do serviço está sendo questionado por um morador da alameda Inácio Pinheiro, no Gigante (região nordeste). ?Por aqui, o esgoto corre a céu aberto. Se não há captação, quanto mais tratamento de esgoto. A Copasa não pode cobrar da gente um serviço que ela não oferece. O fato é que a concessionária iniciou as obras aqui há mais de 10 anos, mas nunca terminou o encanamento. Inclusive, parte da rede passa por dentro do meu imóvel. Tenho os documentos que assinei, para ceder o espaço para a passagem de rede. Posso afirmar que, no nosso caso, esse aumento da tarifa não se justifica. Peço que a Copasa venha até aqui, reavalie a questão e reveja essa cobrança. Ou façam esse serviço direito, concluindo o que começaram há 10 anos - que é o que a gente espera, ou suspendam a cobrança. Da maneira como está, não pode ficar?, reclama.

Copasa alega que só cobra tarifa de quem tem a rede ligada

A Copasa esclarece que depende das liberações de algumas áreas da alameda Inácio Pinheiro, no Gigante, para a concluir a implantação de interceptores responsáveis pelo direcionamento do esgoto coletado nas residências do bairro para a ETE Ventura Luiz. A empresa reforça que está em negociação com os proprietários dos terrenos onde a rede irá passar, para que o empreendimento possa atender a toda a população da cidade. Com relação ao esgoto correndo a céu aberto, técnicos da Companhia farão uma vistoria geral no bairro para identificar se há algum vazamento e providenciar as correções necessárias.
Sobre a tarifa, a Copasa informa que cobrará a taxa de tratamento de esgoto apenas dos clientes que possuem sua rede ligada aos interceptores da empresa, conforme determinação da Agência Reguladora de Serviços e Abastecimento de Água e de Esgoto Sanitário do Estado de Minas Gerais (Arsae-MG). Em caso de dúvidas sobre a cobrança, os clientes devem procurar a Agência de Atendimento da Copasa em Conselheiro Lafaiete, na avenida Professor Manoel Martins, 385, Campo Alegre.
qA nota é assinada pela assessoria de imprensa da Copasa.




Escrito por Denúncia, no dia 04/01/2019